‘Na Porta ao Lado’ – 3 filmes / 3 histórias

Advertisements
Em www.bertrand.pt

‘Na Porta ao Lado’ é uma série de 3 filmes, produzida pela Santa Rita Filmes. Os filmes foram exibidos na OPTO (plataforma de streaming da SIC) entre 24 de julho e 25 de setembro.

1- Esperança

Rating: 4 out of 5.

O primeiro filme estreou a 24 de julho deste ano e chama-se ‘Esperança’. Foi realizado e escrito por Cáudia Clemente. Conta-nos a história de uma violoncelista chamada Helena (Rita Loureiro), que é casada com Mário (Miguel Guilherme). Mário passa o tempo todo a criticar Helena, até que esta decide abandonar os palcos. Ficando isolada de tudo e de todos, e acima de tudo ficando cada vez mais dependente de Mário. Acaba por ser Rodrigo (Cristóvão Campos), um radialista, que se vai aperceber desta situação e tentar ajudá-la, insistindo imenso para que Helena lhe conceda uma entrevista.

É um fantástico começo para um conjunto de filmes com o mesmo tema central. Simplesmente consegue agarrar-nos e transportar-nos para aquele momento e ficarmos também nós a temer pela vida da personagem principal. Rezando para que o agressor tenha o final merecido. Incrível começo. Está tudo certo.

2- ‘Amor’

Rating: 4 out of 5.

O segundo filme estreou em agosto, mais precisamente a dia 21 desse mês. É realizado por Rita Nunes e escrito por Filipa Martins. Conta a história de um casal, constituído por Marta (Cláudia Vieira) e Jorge (Marco D’Almeida). Durante a pandemia, Marta percebe que Jorge afinal não é quem ela pensava que era, e é uma pessoa extremamente violenta. Estando presos no apartamento com o filho Miguel (Santiago André), esta situação revela-se ainda mais complicada, mas é aqui que vai entrar em cena a nova vizinha Inês (interpretada pela Cleia Almeida) e que vai tentar impedir que esta situação acabe da pior maneira possível.

Este segundo filme torna-se ainda mais físico e gráfico em tudo. Neste em vez de temer pela vítima, sentimos que temos de ir a correr dali para fora a chamar alguém que a ajude. É o nosso dever. Igualmente fantástico ao primeiro.

3- ‘Medo

Rating: 4.5 out of 5.

O terceiro e último filme estreou no último sábado, dia 25 de setembro. Foi realizado por Patrícia Sequeira e escrito por Filipa Leal e Patrícia Sequeira. A narrativa passa pela Margarida (Sofia Martins) que acaba de perder a mãe, vítima de violência doméstica. A menina vai viver com a sua tia (Lúcia Moniz), que vive com os sogros e com o marido dela (Renato Godinho) e os seus dois filhos. Clara (Maria João Falcão) recebe numa ficha de avaliação um pedido de ajuda por parte de Margarida, e fica no ar a seguinte pergunta. Estará Margarida a assistir ou a ser vítima de algum tipo de violência? O problema é que esta família é bastante respeitada nesta terra do interior. Conseguirá Clara ajudá-las?!

Não tenho palavras para este último filme, nada que consiga descrever o suficiente acerca do que senti ao longo do seu visionamento. Talvez seja dor? Agonia? Pena? Empatia será o termo mais certo.

Desta vez tentei fazer um post diferente. Menos analista mas ainda com uma avaliação da minha parte. Espero que tenham gostado e que vejam estes filmes fantásticos.

Já sabem… A Violência Doméstica é um crime público. Denunciar é um dever nosso.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.